ESPECTRO POLÍTICO == 54% DOS PARTIDOS BRASILEIROS SÃO CENTRISTAS, 26% SÃO ESQUERDISTAS e 20% SÃO DIREITISTAS


Hoje é o dia da inauguração do blog JVLS Política. Com certeza, muitos que acompanham este assunto estão utilizando a plataforma especial da JVLS Eleições-2018. Por isso, resolvemos fazer como primeira postagem algo que parece misterioso e que reNde muito estudo. Afinal, qual é o espectro político de cada partido e quais ideologias/bandeiras eles defendem? 

Confesso a vocês que eu demorei 5 anos para chegar a conclusão de que estes são os verdadeiros campos ideológicos e espectros políticos do nosso país. E já podemos começar nossa primeira postagem afirmando que nem Direita e nem Esquerda dominam o cenário partidário ideológico do Brasil, uma vez que, muitas pessoas afirmam que os partidos brasileiros não tem ideologia, será?

De acordo com nossas pesquisas, com base num estudo que fizemos detalhadamente sobre cada partido, seus manifestos, ideologias e posições teóricas e práticas, 54% dos partidos políticos são considerados centristas, 26% são esquerdistas e 20% são direitistas. Portanto, aquele negócio de que só Esquerda domina os partidos, que não existem partidos de Direita e que o Centro é base de apoio para a Esquerda, É MITO! 



Além disso, todos os partidos centristas são considerados democráticos, portanto, obtém a mesma porcentagem de 54% como está no gráfico acima. Já nos partidos Direitistas e Esquerdistas somados, obtém 26% de partido semi-radicais e 20% de partidos radicais, e, por mais que a estatística seja coincidentemente parecida, isso não é uma relação de Direita, Esquerda e Centro, mas sim de grau democrático, se o partido é democrata, semi-radical ou radical/extremista. 

Está na hora de mostrarmos a verdade que ninguém nunca soube revelar direito no Brasil. Alguns cientistas políticos já conseguiram esta proeza, mas poucas pessoas conseguem descobrir o que realmente cada partido defende, e não é no Wikipédia que você saberá a verdade, porque eles mudam o espectro político e as ideologias dos partidos a cada semana, devido à algumas pessoas que editam os artigos sem obter nenhum conhecimento de um espectro tão complexo como este no Brasil. 

===============================================================================================

 IDEOLOGIAS ECONÔMICAS 


Admitimos que este será o texto mais longo do blog e aconselho que vocês possam lê-lo várias vezes até compreender a posição ideológica de cada partido. No entanto, para começarmos facilitando, é necessário sabermos quais são as ideologias econômicas, o que é fundamental para o partido, político ou eleitor definir o que ele é. 

Em destaque, no Brasil, existem quatro ideologias econômicas que representam o total dos partidos: Estatismo, Intervencionismo, Intervencionismo-liberal, Liberalismo Econômico e Libertarianismo. 

_____________________________________________________________________________________________________________

ESTATISMO

Defende um Estado forte, autoritário, intervencionista, regulador, paternal, excessivamente vigilante, propondo a existência do Estado a qualquer nível. Praticamente, não existe livre mercado e nem liberdade econômica, pois tudo no país economicamente seria administrado pelo Estado, não obtendo a presença do setor privado. No Brasil, quem têm estas posições são partidos radicais do Polo Esquerdista, por defenderem um sistema econômico Socialista e anticapitalista, mas isso falaremos mais a frente.

____________________________________________________________________________________________________________

INTERVENCIONISMO

Defendem a intervenção do Estado na economia, no entanto, permitem uma pequena liberdade do setor privado (livre mercado). É esta política que prega o aumento de ministérios, empresas estatais, o que leva automaticamente o aumento de impostos (dinheiro utilizado para pagar quem trabalha p/ o Estado). Portanto, quando é intervencionista, prega-se o aumento do Estado na economia, e quanto maior, mais impostos pagos e menos liberdade econômica e este discurso está em partidos do Polo Esquerdista e uma parte de políticos de Extrema-direita (já que esta ala conservadora defende o capitalismo, portanto, não pode ser estatista, senão anularia a pouca liberdade econômica). Alguns intervencionistas clássicos se dizem estatistas por valorizarem a grandeza do Estado, mas cientificamente são intervencionistas. 

____________________________________________________________________________________________________________

INTERVENCIONISMO-LIBERAL

Criamos este termo ideológico para partidos/políticos intervencionistas que aceitam a diminuição do Estado, porém, eles não aceitam a privatização de setores estratégicos como Indústrias, Saneamento Básico e empresas históricas como a Petrobras. Em suma, são partidos intervencionistas que tem propostas contrárias ao Intervencionismo clássico, pregando medidas liberais ou neoliberais como privatizações, cortes de ministérios, extinção de algumas estatais e redução da carga tributária, porém, tenta fazer isso sem afetar a capacidade do Estado, por isso, classificamos esta "ideologia" econômica como Intervencionismo-liberal (intervenção do Estado + abertura de liberdade econômica). Podemos dizer que o fundamento é fazer uma economia mista para o país. Esta prática econômica pode ser praticada por partidos de Centro e Centro-esquerda. 

____________________________________________________________________________________________________________

LIBERALISMO

Defendem a diminuição do Estado na economia, corte de ministérios, privatização de empresas estatais que são consideradas desnecessárias, redução de impostos, ao ponto de alguns defenderem um imposto único para aquilo que, na visão liberal, deve ser administrado pelo Estado: saúde, segurança, educação e alguns setores de infraestrutura. Ou seja, aquilo que é pago de maneira opcional não deve ser do Estado, mas do setor privado para gerar concorrência e livre mercado. O que é obrigatório deve continuar com o controle estatal, deixando o Estado mínimo e eficiente naquilo que realmente deve cuidar. Praticamente, partidos de Centro-direita, e, possivelmente 80% do Polo Direitista defendem esta agenda econômica, já que 20% são alguns políticos de Extrema-direita, por serem intervencionistas, em especial o PRTB. 

___________________________________________________________________________________________________________

LIBERTARIANISMO

Fazem oposição ao Estatismo, digamos que é a outra ponta do espectro econômico: defendem a extinção do Estado na economia. Muitos libertários afirmar que, em questões sociais, o Estado deve ser mantido para uma legislação mínima, para o obter o básico de leis possíveis para garantir a proteção da vida e o direto à propriedade privada. Não existe nenhum partido do país que defenda esta ideologia, somente um movimento político chamado "Livres", sendo liberal nos costumes e libertário na economia, que estava no PSL, mas por uma certa divergência ideológica, deixou o partido e seus militantes migraram para vários partidos do Polo Centrista. 

==============================================================================================

 POLOS IDEOLÓGICOS 


Para entendermos como funciona a política ideológica do nosso país, separamos 3 grupos que ao generalizarmos os partidos em que estão cada um, podemos considerá-los que representam a Esquerda, o Centro e a Direita, sem especificar a posição exata do espectro, mas por representar uma ala ideológica.

ESQUERDISTA -- Neste polo, estão os partidos da Ala Socialista, sendo representados pelos espectros políticos de Extrema-esquerda, Esquerda Clássica e Esquerda Avançada. Neste campo são representadas as seguintes ideologias: Socialismo Marxista, Socialismo Democrático, Ativismo Social (Progressismo Radical), Ecossocialismo, Bolivarianismo, Socialismo Científico, Comunismo, Marxismo-leninista, Stalinismo, Trotskismo, Intervencionismo, Estadismo, entre outras. Em geral, pregam o aumento do Estado na economia (criação de empresas estatais, ou seja, do Governo), a materialização dos costumes (anti-religião), utilizam as minorias como bandeira de causas sociais (Indígenas, LGBTs, Negros, etc), apesar da contradição histórica. Por fim, defendem uma sociedade Socialista e coletiva, onde o Estado tem o poder maior e o livre-mercado é anulado (anti-capitalismo).

CENTRISTA -- Neste polo, representado pela maioria dos partidos, está a Ala Democrata, tendo os espectros de Centro-esquerda, Centro e Centro-direita. As ideologias que defendem este campo da política são: Democracia Direta, Social-Democracia, Liberalismo, Sincretismo Político, Progressismo, Conservadorismo-liberal, Social-liberalismo, Trabalhismo, Republicanismo, Fisiologismo, Solidarismo, Humanismo Cristão, Ambientalismo, Ecologismo, Intervencionismo-liberal, Liberalismo Econômico, entre outras. O lado ruim deste campo é o Fisiologismo, que defende aliança com qualquer ideologia em troca de benefícios, dando como consequência os escândalos de corrupção. Entretanto, é neste campo que também tem a possibilidade de viver num país democrático e livre, respeitando as leis, as liberdades sociais e econômicas. Nele, o Capitalismo é mantido, mas as causas sociais não são ignoradas, obtendo as boas políticas da Esquerda e da Direita, uma vez que, o excesso das políticas radicais e extremistas são repudiadas.      

DIREITISTA -- Por fim, o polo onde as ideologias representam a Ala Conservadora, preservando os valores e princípios nos costumes, mas tendo um direcionamento liberal na economia, apesar de uma minoria ser estadista, tendo os espectros de Direita Avançada, Direita Clássica e Extrema-direita. As ideologias que representam este campo são: Conservadorismo, Conservadorismo Social, Democracia Cristã, Republicanismo, Direita Cristã, Nacionalismo, Militarismo, Ultranacionalismo, Patriotismo, Liberalismo Econômico, Estadismo, entre outras. Quando falamos em livre mercado, não deixa de ser uma política econômica interessante no que se refere a liberdades, no entanto, quando falamos de costumes, a tendência é obter um radicalismo duro com base no cristianismo, restringido o aborto em qualquer hipótese (inclusive estupro), utilizando políticas anti-imigratórias (algumas xenofóbicas), são contra programas sociais (em alguns espectros), defendem intervenções e ditaduras militares, e em boa parte chegam a ter posições machistas, homofóbicas e xenofóbicas, apesar de serem contra políticas radicais do Socialismo.

==============================================================================================

 ESPECTRO POLÍTICO 


Nesse momento, vamos colocar uma lupa nos polos ideológicos e cada um deles terão três espectros políticos: Esquerda (Extrema-esquerda / Esquerda Clássica / Esquerda Avançada), Centro (Centro-esquerda / Centro / Centro-direita) e Direita (Direita Avançada / Direita Clássica / Extrema-direita). Ao olharmos o esquema acima, vemos cada partido no seu respectivo lugar, ou seja, revelamos um mistério que foi estudado por 5 anos para termos a certeza do que cada um é. Entre os partidos centristas estão aproximados da cor azul, os partidos de esquerda estão de vermelho e os de direita estão de verde.  

Vamos olhar também as cores de fundo dos quadrados na primeira linha (onde estão os nomes dos espectros). Percebem que onde os quadrados são verdes estão exatamente os partidos centristas, ou seja, são os partidos democráticos do país, onde não existe o risco democrático. Quando olhamos a Extrema-esquerda, a Esquerda Clássica, a Direita Clássica e a Extrema-direita temos quadrados vermelhos que representam o alto radicalismo/extremismo nas ideologias destes partidos/espectros, ou seja, existem ricos democráticos (propostas radicais, golpes de estado e revoluções ideológicas = políticas antidemocráticas). 

Por outro lado, percebemos que existe algo de diferente do nosso espectro que não existe no espectro político de países de primeiro mundo: no Brasil a Esquerda e a Direita passam a ganhar um novo espectro cada, que são a Esquerda Avançada e a Direita Avançada. Estes espectros são considerados semi-radicais, por isso que o quadrado deles não são vermelhos, mas sim laranjas. Portanto, são partidos visto por muitos como democráticos, mas ao ficarem no poder depois de várias reeleições, começam a demostrar atos radicais em suas atitudes. 

Entendimento final. Quanto mais ao centro, mais democrática fica a política do nosso país. Quanto mais aos extremos (seja de Esquerda ou Direita), mais radical fica a nossa política, aproximando de ditaduras e governos autoritários. 

___________________________________________________________________________________________________________

POLO ESQUERDISTA


Como afirmamos acima, aqui está a Ala Socialista do espectro político, com isso, vamos falar de cada espectro político, quais ideologias representam, o que eles defendem, qual a visão político-econômica e que consequência podem gerar ao país. 

EXTREMA-ESQUERDA -- Este é considerado o espectro político mais radical dentre os socialistas. As ideologias defendidas por este grupo são essas: Comunismo, Socialismo Revolucionário, Marxismo-leninista, Stalinismo, Trotskismo, Estatismo, entre outras. Na visão política, são partidos que defendem uma revolução socialista com o objetivo de chegar ao Comunismo, que na teoria é a classe operária tomando o poder, mas na teoria se torna uma Ditadura estatal, ao ponto de dizermos que em nenhum lugar deu certo essa estratégia, praticamente, todos os países tiveram essas ditaduras de esquerda: Cuba, Coreia do Norte, URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), Alemanha Oriental, Albânia, a China Comunista, entre outros países que passaram por inúmeros problemas, já que o Estado passa a ter propriedade de tudo (casa, veículos, ativos, empresas, direitos pessoais), além de ser contra a liberdade religiosa por acreditar num mundo materialista (não deixando de ser um discurso de ódio às religiões), e também não aceitam que o cidadão saia do país, pois as fronteiras são fechadas. Na visão econômica, defendem uma economia Estadista, onde o Estado toma conta de praticamente tudo, e por terem como representação de sistema econômico o Socialismo, são totalmente anti-capitalistas, pois acreditam que uma empresa estrangeira ou privada (administrada por uma pessoa normal) não podem existir no país, já que o livre-mercado é demonizado para eles, ou seja, tudo é administrado economicamente pelo Estado (todas as empresas são estatais). Em outras palavras: Coca-Cola, Google, Microsoft, Facebook, McDonald's, Músicas estrangeiras, entre outras coisas, não existiriam no Brasil se ele fosse administrado por uma Ditadura Comunista. Por fim, queremos deixar claro que os partidos brasileiros deste espectro defendem uma revolução socialista, e apesar de afirmarem que não irão fazer uma ditadura (mas o comunismo teórico), não é bom arriscar seu voto com eles.

ESQUERDA CLÁSSICA -- Nesse espectro político temos políticas muito semelhantes à Extrema-esquerda, mas acreditem, existe uma variada diferença entre as atitudes desses dois grupos. Primeiramente, vamos às ideologias: Socialismo, Marxismo, Ativismo Social (Progressismo Radical), Morenismo, Gramscismo, Intervencionismo ou Estatismo, entre outras. Na visão política, acreditam que o Marxismo não obtém nenhuma relação com regimes ditatoriais que ocorreram em países comunistas ou acreditam que países como Coreia do Norte e Cuba não são compreendidos por quem vive o Capitalismo. Ainda na parte dos costumes, o que faz da Esquerda Clássica não ser uma Extrema-esquerda é a colocação das minorias (indígenas, negros, LGBTs, feminismo radical, etc) como uma bandeira de campanha eleitoral ou de causa social, esse é o chamado Ativismo Social, que surgiu nos anos 60 como uma nova bandeira da Esquerda Radical, no entanto, existe uma certa contradição, já que ditaduras comunista chacinavam gays. Além disso, a religião também não deixa de ser demonizada, uma vez que, muitas páginas deste espectro atacam cristãos de maneira generalizada. Em suma, a diferença é que a Esquerda defende o  "paraíso socialista" (como está na teoria), enquanto a Extrema-esquerda defende a revolução socialista para o Comunismo. Na visão econômica, são praticamente iguais à extrema-esquerda, defendem o Estado maior para uma economia estadista, alguns podem ser mais intervencionistas, aceitando algumas empresas privadas, mas dificilmente o Capitalismo e o livre-mercado esteve no discurso deste espectro, portanto, não deixa de ser parecido com o espectro acima. 

ESQUERDA AVANÇADA -- Aqui está um fenômeno ideológico dos países emergentes que poucos não conseguem reconhecer: é o espectro político que fica entre a Centro-esquerda e a Esquerda, que classificamos como Esquerda Avançada. As ideologias defendidas são: Socialismo Democrático (Petismo / Lulismo / Chavismo / Bolivarianismo), Socialismo do Séc XXI, Reformismo, Nacionalismo de Esquerda, Trabalhismo Radical, Ativismo Social, Intervencionismo, entre outras. No campo político, são partidos vistos como semi-radicais, eles são a última opção de voto democrático (quando no 2º turno, seu adversário é mais extremo), sempre se apresentam como de Centro-esquerda, mas depois de assumirem o poder e conquistarem a reeleição, o conformismo no poder revela seu radicalismo aos poucos. Em outras palavras, a ideologia Socialista Democrática é feita da seguinte maneira: é um Socialismo que não discursa a revolução, mas uma maneira de se chegar ao Socialismo através da Democracia, ou seja, através do Populismo de Esquerda, o presidente fará uma política social que conquiste a maioria da população que como gesto de "gratidão" votará neste presidente ou em seu partido permanentemente, eternizando o partido no poder e fazendo um Socialismo dentro da Democracia, sem precisar fazer um golpe de Estado, mas um golpe popular. Os grandes exemplos de países que tomaram essa atitude negativa para a Democracia foram: Venezuela (que construiu um alto populismo com Hugo Chavez, eternizando o PSUV no poder e obtendo como herança um governo radical administrado por Nicolás Maduro) e Bolívia (também obteve um populismo de Esquerda com Evo Morales que governa até hoje, mas também radicalizando liberdades democráticas como as religiões). Na parte econômica, são intervencionistas, acreditam que o Estado inchado é mais eficiente do que mínimo, defendendo a regulamentação da mídia e de muitos setores do país, além de aumento de ministérios e empresas estatais, mas por "aceitarem" o Capitalismo como sistema econômica, permitem a liberdade econômica das empresas privadas, no entanto, quanto mais tempo ficam no poder, menos liberdades estas empresas obtém, a ponto de causar uma crise profunda no país. 

___________________________________________________________________________________________________________

POLO CENTRISTA


Com apontamos, aqui está a Ala Democrata do espectro político. A grande curiosidade deste campo ideológico, é que este é o único que une propostas e bandeiras de Centro-esquerda e Centro-direita, ou seja, não utilizam o radicalismo e defendem as liberdades democráticas. 

CENTRO-ESQUERDA -- Aqui está a verdadeira Esquerda Democrática, o lado bom das bandeiras socialistas, até porque, se existe coisa boa no Socialismo é a justiça social. As ideologias que representam este espectro são: Social-Democracia, Terceira Via, Progressismo Moderado, Trabalhismo, Ambientalismo, Solidarismo, Ecologismo, Feminismo moderado, Humanismo Universalista, Intervencionismo-liberal, entre outras. Na política, defendem um Socialismo realmente democrático, onde a Justiça Social é a bandeira central de todas as medidas, defendendo a igualdade de oportunidades para todos como uma maneira de reduzir as desigualdades, os direitos sociais de LGBTs, mulheres, negros, crianças, adolescentes, indígenas e até de imigrantes. Em suma, são defensores das causas sociais, mas não são favoráveis aos exageros que o Polo Esquerdista adquiri como bandeira, até porque, todo excesso leva ao mal-estar social. Além disso, defendem liberdades sociais como (aborto em casos extremos, legalização das drogas, casamento homoafetivo, igualdade de gêneros e repúdio à discriminação), além de terem a Terceira Via como um método de aliança com políticas de Centro-direita, quebrando os muros entre a Esquerda e a Direita. Ainda nos costumes, também defendem as políticas ecológicas/ambientais, os direitos dos trabalhadores (como a criação das leis trabalhistas) e o solidarismo como uma política de ordenação social, mediando entre as atitudes do indivíduo com a sociedade. No campo econômico, defende o que chamamos de Intervencionismo-liberal (termo criado por nós), é um tipo de política intervencionista que acredita numa economia mista entre os setores privado e estatal, aceitando o Capitalismo como sistema econômico e utilizando as políticas sociais como aspectos bons do Socialismo dentro deste sistema, sem limitar a liberdade econômica e o livre-mercado, sendo favoráveis às privatizações, mas preservado para o Estado os setores estratégicos como Energia, Indústria e Saneamento Básico. Os países nórdicos (Dinamarca, Islândia, Noruega, Suécia e Finlândia) são os grandes exemplos desta política que envolve a combinação do Estado de bem-estar social com uma economia de livre mercado, ou seja, a boa esquerda defende a união do sistema capitalista com modelos democráticos do Socialismo para uma sociedade que obtém Justiça Social e liberdades democráticas, prezando para uma visão comunitária da sociedade. 

CENTRO -- Não é nada mais e nada menos do que um espectro político que junta as ideias da Centro-esquerda com a Centro-direita, ou seja, ao invés de fazer uma terceira via, eles próprios juntam as duas ideias através do Sincretismo Político, onde o tempo determina qual medida deve ser tomada, se pode ser mais liberal ou mais social, se pode ser mais econômica ou mais cultural, dependerá da situação em que o país vive. A única ideologia que pode ser considerada centrista no Brasil é o Social-liberalismo/Liberalismo Moderno, que defendem uma economia Intervencionista-liberal na economia (com os mesmos critérios da Centro-esquerda), mas são favoráveis às propostas de liberdades individuais como o porte de armas de fogo (porém, com a burocratização do acesso para limitar pessoas que não obtém psicológico para isso) desde que o Estado garanta (moderadamente) essa liberdade individual, além de terem algumas posições liberais-econômicas contra políticas radicais de esquerda e ao mesmo tempo posições progressistas contra políticas radicais de direita. Por fim, o mal do centro que é o Fisiologismo, uma ideologia que prega a entrada de qualquer político de qualquer ideologia dentro de um partido só, tudo para garantir poder, grandeza e biodiversidade ideológica, causado rachaduras dentro da sigla e podem causar muitas contradições ideológicas dentro do partido, fazendo com que o eleitor não confie e acabe enxergando um verdadeiro balcão de negócios que poderá gerar como consequência a corrupção. Em suma, são partidos democráticos que repudiam qualquer política autoritária, extremista, radical e semi-radical, mas, por outro lado, tem o Fisiologismo, como se fosse uma ideologia sem espectro, mas é colocada ao centro como se estivesse unido os radicais de esquerda e direita num mesmo partido e ao mesmo tempo gerando escândalos de controversa ideológica e corrupção. 

CENTRO-DIREITA --  Podemos dizer que neste espectro estão os liberais e conservadores-liberais, que tiveram que passar por inúmeros preconceitos durante governos esquerdistas, ainda mais por ser um espectro carente no Brasil, mas está na hora de mostrarmos a verdade. As ideologias deste grupo ideológico são: Liberalismo/Liberalismo Clássico, Conservadorismo-liberal, Republicanismo (valorização da República brasileira), Humanismo-Cristão, Assistencialismo,  Conservadorismo-fiscal, Nacionalismo Democrático, Liberalismo Econômico e o Neoliberalismo. No campo político, os partidos de centro-direita presam pelas liberdades individuais, acreditando que sua própria capacidade pode garantir sua liberdade, desde que não inflija as leis, acreditando que o próprio indivíduo é um gerador de riqueza e valores sociais, defendendo propostas liberais como aborto (em casos graves), casamento homoafetivo, legalização das drogas e porte de armas de fogo, no entanto, preferem fazer plebiscitos do que sancionar estas medidas com o Congresso Nacional, apesar dos partidos de Centro-esquerda utilizarem plebiscitos também. Em geral, a grande diferença entre a boa esquerda e a boa direita em questões sociais é que a Centro-esquerda defende essas políticas como uma bandeira que deve chegar a sua legalidade, já a Centro-direita libera para a população decidir. Outro ponto importante está no Conservadorismo-liberal, que é uma política conservadora, mas moderada, pois presa na conservação de instituições e não permitem a legalização de certas medidas como o Aborto (como método contraceptivo), o casamento homoafetivo (dando obrigatoriedade as igrejas), ideologia de gênero (fazendo crianças aprenderem sexualidade aos 6 anos) e a anti-doutrinação escolar (professores que ensinam o aluno a ser marxista ou de esquerda), no entanto, não restringe essas liberdades, tendo posições iguais ao centro como todo, apenas repudiam os exageros da Esquerda Radical, mas estão de acordo com as propostas da Esquerda Democrática. Por fim (ainda no campo político), são nacionalista para valorizar democraticamente a história do país, ou seja, o Brasil é um bem maior para a nação no âmbito democrático, mas são totalmente favoráveis às políticas de imigrações, desde que sejam controladas com cuidado; e o Humanismo-Cristão junto ao Assistencialismo defendem políticas de assistência social em ajuda aos mais pobres, baseado no ensino do Cristianismo ("ame ao próximo"), mas não utilizando a doutrinação religiosa. No campo econômico são favoráveis ao livre-mercado para o setor privado, acreditando que o Estado deve ser mínimo para reduzir os impostos (direcionados aos trabalhadores do Estado, considerando os políticos), sendo favoráveis às privatizações, o corte de ministérios, e que o Estado deve administrar poucas áreas para garantir eficiência (Educação, Saúde, Segurança e Infraestrutura), com isso, propõe a criação de um imposto único para essas áreas e são totalmente contra estatizações e regulamentações do Estado, a não ser que sejam em casos relacionados à estas áreas. Algumas políticas econômicas deste espectro são favoráveis ao Libertarianismo, que seria a anulação do Estado na economia, fazendo com que o Estado cuide apenas de questões sociais como a legislação, o executivo e o judiciário. 

___________________________________________________________________________________________________________

POLO DIREITISTA


Este é o polo representado pela Ala Conservadora do espectro político, em que estão os espectros políticos de Direita Avançada, Direita Clássica e Extrema-direita, baseando-se em políticas religiosas, da maneira mais explicita até a mais discreta possível. 

DIREITA AVANÇADA -- Este é mais um fenômeno ideológico que existe em países emergentes, em especial no Brasil: é o espectro político colocado entre a Centro-direita e Direita, mas chamamos de Direita Avançada, porém, os cientistas políticos denominam como Centro-direita mais à Direita. As ideologias que têm seguimento a este espectro são: Conservadorismo Social, Democracia Cristã, Social-Cristianismo, Nacionalismo, Republicanismo (referência ao Partido Republicano - EUA), Liberalismo Econômico, Conservadorismo Fiscal, entre outras. Sabe aqueles políticos/partidos que se dizem de Centro-direita mas afirmam ser liberais na economia e conservador nos costumes, esses são os que representam este espectro. Neste espectro, é negada a união de política e religião, mas os valores adquiridos por eles são contraditoriamente relacionados ao cristianismo (contra o aborto / pró-vida / contra a legalização das drogas), tudo porque eles acreditam numa política direcionada ao Social-Cristianismo, que prega o discurso da verdade do que o Cristianismo trouxe ao mundo, uma vez que, a verdade cristã estará na vida de qualquer um, independente da religião. Embora aceitem a legalização do casamento homoafetivo, muitos declaram aquela famosa frase de um conservador-social: "eu sou favorável as causas LGBTs, mas quero eles longe de mim", porém, isso passa a ser relativo, meio que acaba dependendo muito do partido ou do político. Assim como a Esquerda Avançada, pode ser eleito democraticamente em último caso (quando o adversário no 2º turno é mais extremo), no entanto, por serem semi-radicais não podem ficar mais do que um mandato no poder, porque ao serem reeleitos, eles vão chegar ao conformismo no poder, e começarão a direcionar suas políticas para o radicalismo de Direita. Em suma, quanto mais tempo no poder, mais radicais podem ficar. Descobrimos facilmente quem são os "Centro-direita" do campo Direitista, basta ver se o partido foi fundado por alguma religião, tem ligação com ela, ou defenda a Democracia Cristã como bandeira, além de serem contra o aborto em todos os casos. Na questão econômica, tem a mesma posição dos Centro-direita, o que facilita o discurso de convencimento, afirmando que são liberais na economia, uma vez que, ao se declararem liberal e esconderem a parte conservadora em costumes, conquistam mais votos, no entanto, com a crise da Esquerda no Brasil, o lado político é revelado por alguns. 

DIRETA CLÁSSICA -- Aqui são os partidos de Direita realmente, aquele que é conservador em todas as hipóteses culturais. As ideologias que representam este espectro são: Conservadorismo, Nacionalismo, Ultranacionalismo, Direita Cristã, Anticomunismo, Liberalismo Econômico, Militarismo, Conservadorismo Fiscal, entre outros. Estes são de fatos aqueles que falam com honra que são de Direita, defendo no campo político costumes conservadores, onde os valores cristãos são conservados para uma sociedade como um todo, e, declaradamente são contra o casamento homoafetivo, aborto, legalização das drogas, apesar de serem favoráveis ao porte de arma, o que chega a ser contraditório, mas não retira o radicalismo existente neste espectro. O que diferencia estes espectro da Direita Avançada é a revelação do que é contra, praticamente, eles não escondem o que são contra e não batem na tecla quando fala do campo econômico, que também é liberal, mas sempre deixam como cartão postal o discurso conservador. Também são contra a política de direitos humanos, favoráveis a castração química, pena de morte e obtém um discurso duro na questão da segurança pública. No que se referem ao discurso nacionalista, são contra a entrada de imigrantes no país para preservar os valores da nação em que habitam, acreditam que o Nacionalismo prega a valorização da pátria, mas com repúdio às outras nações em seu território, e, por causa desse conjunto de informações que partidos/políticos deste espectro são considerados homofóbicos, xenofóbicos e alguns até machistas por contrariarem o direito das mulheres e a liberdade do aborto em casos graves. Também são contra qualquer política de Esquerda, inclusive a Social-Democracia, considerando todas como práticas comunistas, e, por fim, são favoráveis a Intervenção Militar como solução de limpar a política e renovar a República, mas nunca isso aconteceu. Na economia são liberais, como afirmamos, defendendo a diminuição do Estado, e é isso que vai diferenciar estes espectro daquilo que é mais extremo na Direita. No entanto, o liberalismo para os radicais da Direita, pode ser considerado uma política favorável para banqueiros e prejudicial aos pobres, já que o pensamento social deles é aceitar a desigualdade entre classes como um fenômeno natural, por isso, não pensam na parte mais pobre da sociedade, uma vez que, grandes empresários são favorecidos pelas políticas de Direita Clássica, e é por isso que a Esquerda generaliza toda a Direita, mas percebemos que isso está nesta Direita. 

EXTREMA-DIREITA -- Se por um lado, a Esquerda fez mal a muitas pessoas, a Direita também muita história triste deixada por ditaduras que aterrorizavam muitos países. É esse espectro que defende as seguintes ideologias: Ultraconservadorismo, Militarismo, Ultranacionalismo, Patriotismo, Teocratismo, Monarquismo, Fascismo, Intervencionismo, entre outras. No que se refere a costumes, temos aqui as piores políticas anti-sociais do mundo, ao começar pelo Fascismo que matou milhões de pessoas com sua repressão na Itália, uma vez que, Mussolini ameaçou os jogadores da Seleção Italiana com condenação a morte caso eles não ganhassem as Copas de 34 e 38. Creem que a Ditadura Militar é algo comum e que melhorou a vida do brasileiro, além de terem discursos de ódio e de ordem contra minorias, ao ponto de expor o preconceito por má interpretação da religião Cristã, sendo favoráveis à um estado-religioso e perseguidor de outras religiões, agnósticos e ateus. Além disso, crescem a autoridade sobre a mulher, tudo porque acreditam que Paulo pregava na Bíblia que as mulheres tinha que ser submissas aos homens, o que não é verdade, pois a Bíblia Sagrada é interpretada de maneira espiritual. São extremamente preconceituosos e favoráveis a tortura, e tem um forte discurso em defesa das Forças Armadas como dominadora da segurança pública e favoráveis à uma doutrinação cristã e anticomunista nas escolas. Por fim, o que mais diferencia com a Direita Clássica: além do preconceito ser extremamente maior e a religião ser totalmente assumida como uma política de governo e admirem a tortura como punição, são intervencionistas na economia, pois, por mais que o Estado seja maior, ele não é 100% dominador como no Comunismo, senão seria Estatista. Mesmo assim, tem um forte discurso em defesa do aumento do Estado, prova disso é o aumento deste na economia da Ditadura Militar no Brasil (1964 - 1985), que apesar de ter sido fundamental economicamente, quase tiraram as liberdades econômicas do país, mas foram mantidas durante todo o regime, apesar da economia ter fechado e só reaberta no início dos anos 90. 

==============================================================================================

 PARTIDOS POLÍTICOS 

Já entendemos uma boa parte do que são os costumes de cada polo, de cada espectro político, quais são as ideologias e o que praticam economicamente e politicamente com base em acontecimentos, fatos e estudos teóricos relacionados. Todavia, não explicamos como chegamos a conclusão dos partidos brasileiros representarem tal espectro, mas vamos mostrar informá-los disso agora. 

___________________________________________________________________________________________________________

EXTREMA-ESQUERDA


16-PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) -- é declarado totalmente de extrema-esquerda, inclusive sempre defendeu práticas revolucionárias do socialismo para chegar ao Comunismo prometendo que a classe operária chegasse ao poder. Com certeza, um partido que obtém este linguajar (classe operária, burguesia, revolução socialista, poder aos trabalhadores) sempre será de Extrema-esquerda. A própria candidata a presidente, Vera Lúcia, afirmou que acabaria com a propriedade privada (que é o direito do cidadão ter sua residência), ou seja, ela acabando com isso faria de todas as casas pertencentes ao Estado.... Isso se chama Comunismo. Além disso, o partido foi criado pela corrente Convergência Socialista, que era uma corrente ligada ao PT, mas por não concordar com algumas mudanças no estatuto do partido no início dos anos 90, o grupo se desligaram e criaram o PSTU. 

21-PCB (Partido Comunista Brasileiro) -- não precisa de tanto esforço para identificarmos que este partido é de Extrema-esquerda, até uma criança de 10 anos saberia disso. Tendo a foice e o martelo como símbolo (representa a luta da classe operária e dos camponeses pela revolução), defendem declaradamente a revolução socialista para o Comunismo, apoiam ditaduras como Cuba e Coreia do Norte, tem os mesmos linguajas do partido acima, além de ser "conservador" eu sua ideologia desde 1922. É o partido mais antigo do Brasil, com quase 1 século de existência, criado no tempo em que o Comunismo tinha voz no mundo já que o Capitalismo sofrera com guerras políticas e crises econômicas. 

29-PCO (Partido da Causa Operária) -- considerado por eleitores comunistas como o partido que não cresceu para a causa revolucionária. Registrado em 1997, foi criado pela corrente Causa Operária, que representou o PT desde sua fundação até os anos 90, até que, pelos mesmo motivos da Convergência Socialista, deixou o partido e fundou esta sigla cacula dentre os extremos da Ala Socialista. Embora tenha o mesmo linguajar, as mesmas causa e se assuma publicamente como de extrema-esquerda, o PCO tem uma certa diferença com os outros dois partidos no que se refere à alianças: é o caso de sua presença em manifestações do PT e seu apoio ao ex-partido, ou seja, diferente do PSTU, o PCO não se desligou 100% do partido de Lula, tanto que declarou um apoio informal à candidatura petista em 2018, algo que nenhum comunista faria. Talvez por isso que o eleitorado extremista de esquerda não leve tão a sério este partido, ou seja, é realmente uma criança. 

___________________________________________________________________________________________________________

ESQUERDA CLÁSSICA


50-PSOL (Partido Socialismo & Liberdade) -- Coincidentemente, também foi fundado por ex-petistas, isso mostra que realmente o PT era um partido bem pior do que hoje. Apesar disso, esse foi o desligamento mais grave de um grupo político dentro do partido petista, pois, após Lula assumir o poder pelo PT, o então presidente nomeou Henrique Meirelles (na época, PSDB-GO) para assumir a Presidência do Banco Central, com isso, a ala marxista do partido se revoltou e causou uma rixa entre os integrantes, e os caciques expulsaram os radicais do partido. No ano seguinte, esta ala formada por Heloísa Helena, Plínio de Arruda Sampaio, entre outros, criaram o PSOL que declaradamente é um partido de Esquerda. No entanto, não deixa de criar fake news contra pessoas religiosas e generalizar o centro com a Direita, até porque, o PT foi chamado uma vez de conservador pelos psolistas. Sempre foi um partido que defendeu o Marxismo como bandeira, falando que Karl Marx não queria o Socialismo implantado nas ditaduras comunistas, apesar de falar que países como Cuba e Venezuela são democracias. Realmente, é um partido radical, podemos dizer que o PSOL é o PT dos anos 90, esquerdistas, radical e marxista. Podemos fechar que uma das provas que mostram a Esquerda Clássica próxima da Extrema-esquerda são as alianças formadas com o PCB, algo que está ocorrendo nesta eleição de 2018. 

65-PCdoB (Partido Comunista do Brasil) -- Com certeza você deve estar se perguntando, que leva um partido que tem "comunista" no nome não ser considerado de extrema-esquerda? Agora eu te faço a pergunta: lembra quando falamos que a Esquerda Clássica e a Extrema-esquerda eram tão próximas? Está aí sua resposta. O PCdoB é um partido de Esquerda Clássica por alguns fatores: 1 - é um eterno aliado do PT, independente das atitudes que o petismo possa tomar; 2 - pregam tanto o marxismo como o comunismo, ao ponto de considerem teoricamente que o socialismo é o comunismo e que o Brasil seria um país diferente e não ditatorial; 3 - se desvinculou do PCB por causa de pequenas discordâncias, o que foi suficiente para colocá-lo neste espectro; 4 - se alia com qualquer partido político, até de extrema-esquerda, nem se for para participar de fisiologismos, além de nunca ter lançado uma própria candidatura; 5 - não falam em revolução socialista, mas em desenvolvimentismo social para chegar ao modelo socialista. Por essas razões que o PCdoB estão na Esquerda Clássica, além de ser um partido que aproveita o espaço midiático (mesmo considerando capitalista) para colocar em pauta suas propostas.  

___________________________________________________________________________________________________________

ESQUERDA AVANÇADA


12-PDT (Partido Democrático Trabalhista) -- Para a nossa tristeza, perdemos um dos partidos que mais defenderam a democracia, tudo porque se tornaram um satélite partidário do PT. Dos anos 80 até a morte de Leonel Brizola (2004), classificado como Centro-esquerda, o partido defendia bandeiras como a Social-Democracia e o Trabalhismo, prezando pela Justiça Social e causas sociais. Não obstante, com a morte de Brizola, os militantes passaram a dar um apoio surreal à Lula, e os motivos que levaram o PDT a entrar no campo esquerdista foram: 1 - a não saída do Foro de São Paulo, mesmo após os governos populistas de Hugo Chavez e Evo Morales terem degredado as democracias de Venezuela e Bolívia, respectivamente; 2 - sempre esteve ao lado do PT, principalmente em 2010 e 2014 (aliado em coligações); 3 - foi contrário ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e à prisão do ex-presidente Lula (ambos do PT); 4 - tem militantes desequilibrados que discriminam políticas liberais e centristas. Hoje, está com Ciro Gomes como candidato, que fala bonito, até melhor que o Lula, mas não deixa de mentir bem e manipular facilmente o cidadão. Alias, o partido mantém a característica de uma Esquerda Avançada, se diz de centro-esquerda mas apoia atitudes radicais. 

13-PT (Partido dos Trabalhadores) -- este é o partido que governou por 13 anos o Brasil, e é a prova viva do que é um Socialismo Democrático para o Brasil. Dos anos 80 até meados dos anos 90, o PT era considerado de Extrema-esquerda, com correntes ultraesquerdistas e extremistas, como vimos acima, propondo até o fim da propriedade privada em 1989 (apesar de ter sido em outras palavras). Durante os anos 90, após a saída de todos os extremistas do partido (que formaram PSTU e PCO), o partido era considerado uma Esquerda Clássica, ficando com alianças de esquerda e atacando o Centro e a Direita. Em 2002, vimos o PT se tornar um partido de Centro-esquerda, defendendo a justiça social e fazendo a terceira via com o PL (Partido Liberal), a ponto de expulsar os futuros fundadores do PSOL. Entretanto, com o populismo do Bolsa Família (manipulação de massas para eternização da sigla no poder), o marketing sobre a imagem de Lula como se fosse um ídolo, a contínua e forte presença no Foro de São Paulo e aliança mantida com o PCdoB, os petista caíram no critério e desde 2006 são considerados como um partido de Esquerda Avançada (Centro-esquerda e Esquerda), e, assumidamente defensores do Socialismo Democrático. 

40-PSB (Partido Socialista Brasileiro) -- no século XX era um partido de Centro-esquerda fundado em 1947, porém, manteve a mesma política até os dias atuais e foi rebaixado para a Esquerda Avançada, pois o Socialismo Democrático deixou de estar no patamar da Social-Democracia, pois aquele preza pelo socialismo na democracia, este preza pela justiça social. Embora esteja no Foro de São Paulo e tenha militantes semi-radicais que apoiaram o PT em todas as causas, o PSB tem uma rachadura muito grande entre seus militantes, o que possivelmente poderá dividi-lo em uma sigla semi-radical e outra social-democrata. Foi este motivo que levou o partido a não lançar candidaturas e nem apoiar coligações, pois, uma ala queria apoiar Alckmin (social-democrata), outra alas alas queriam Ciro e algum candidato petista (socialista democrática) e outros queriam protagonizar como a nova força de Esquerda Avançada do Brasil, lançando um primeiro presidente negro (Joaquim Barbosa), algo que a Esquerda gosta de fazer para, também, fazer uma manipulação social, colocar alguém que esteja entre as minorias no poder (negros, indígenas, homossexuais, entre outros). Além disso, é um partido que até hoje se denomina como de Centro-esquerda, mas mantém algumas posturas semi-radicais. Eduardo Campos era deste partido e representava a ala Social-democrata, aceitando se aliar com partidos conservadores-liberais. 

54-PPL (Partido Pátria Livre) -- Também se posiciona como de Centro-esquerda, mas tem origem de uma ala do PMDB que defende movimentos semi-radicais. Pode este ser considerado o único partido semi-marxista do Brasil, o que é algo difícil de descrever, mas é a mesma coisa de se aproveitar do capitalismo por pelo menos 3 mandatos e depois vim com um sistema socialista com base nas causa de Karl Marx. Para falar a verdade, é o partido mais confuso do Brasil, mas os seus discursos e suas posições declaradas a esquerda, inclusive sua presença no Foro de São Paulo, facilitaram a colocação do seu espectro, vendo que este tem o mesmo discurso de PDT e PSB. Mesmo assim, é um partido tão fraco que dificilmente governará o país, ainda mais com a Esquerda passando por uma crise, uma vez que, só Lula, que está preso, seria capaz de colocar a esquerda no poder. 

___________________________________________________________________________________________________________

CENTRO-ESQUERDA


18-REDE (Rede Sustentabilidade) -- É o partido fundado por Marina Silva, sendo registrado em 2015, é um dos maios novos do Brasil. É fato que nem todos os políticos vão ser coerentes ao estatuto, afinal, nunca a política ideológica foi levada 100% a sério, mas isso é um indicativo importante para o voto, saber qual partido votar e o que ele defende como bandeira. Falo isso, pois Randolfe Rodrigues é um dos exemplos mais claros de incoerência partidária, estando no PSOL, agora ele representa a REDE, mas não mudou seus comportamentos. Mesmo assim, a grande maioria estão com as ideias social-democratas e ambientalistas de Marina Silva, reforçando uma das boas opções para o voto de pessoas que se iludem com o Polo Esquerdista. Mesmo assim, não deixa de ser um dos poucos partidos do Brasil que obtém uma diversidade de ideologias de centro-esquerda dentro de uma legenda. 

23-PPS (Partido Popular Socialista) -- Foi fundado em 1994 pelo ex-comunista Roberto Freire, que representou uma legião de militantes que se iludiram com o Comunismo dentro do PCB e passaram a enxergar a política com outros olhos. Também fez parte do Foro de São Paulo, mas nos anos 2000, vendo o populismo do Socialismo Democrático crescendo em outros países, latino-americanos, inclusive no Brasil com o PT, o PPS deixou a conferência esquerdista e quebrou as desconfianças que muitos centristas e alguns direitistas tinham com o partido. Pelas últimas coligações, claramente é um dos partido mais coerentes com a democracia, embora tenha apoiado o PSB em 2014, o motivo era que PPS e PSB iriam se fundir para criar uma nova legenda social-democrata e progressista, mas pelo visto, isso não aconteceu, deixando mais rachaduras dentro do partido de Eduardo Campos. 

33-PMN (Partido da Mobilização Nacional) -- Fundado nos anos 80 como um partido radical de Esquerda, mas que se aprimorou ao longo das décadas, e hoje é um dos mais críticos ao PT e apesar de ser um dos nanicos do país, conseguimos identificar sua posição ideológica no espectro. Este também é de Centro-esquerda, tendo a Reforma Agrária como sua principal bandeira, algo que é visto por direitistas como o fim da propriedade privada de fazendas, mas dependendo da reforma, isso não é uma realidade. O PMN foi um dos partidos que mais esteve com o PT desde os anos 90, no entanto, quando Lula e sua turma passaram a se envolver em corrupção e praticar políticas semi-radicais, o PMN quebrou a aliança. Um dos fatores que mostram sua presença na Ala Democrata do Brasil, é que em um dos seus horários políticos, o partido foi totalmente crítico ao Socialismo radical, colocou o PT entre estes e se declarou como um partido de Esquerda com propostas moderadas, ou seja, Centro-esquerda. Alias, é curioso saber que para os Centro-esquerda, ser de Esquerda mesmo é defender justiça social e deixar o marxismo para trás, enquanto a Esquerda Avançada se diz de Centro-esquerda para ganhar voto ou manipular uma nação. 

35-PMB (Partido da Mulher Brasileira) -- é um dos partidos mais novos do Brasil, considero nanico e que busca crescer politicamente no âmbito estadual. Podemos dizer que é um partido feminista que defende o direito da mulher, mas não gosta de ser colocado como feminista por causa do radicalismo do ativismo social sobre esta ideologia. Apesar disso, o partido tem uma posição equilibrada quando se fala de políticas sociais, até em aborto, eles são favoráveis como está na constituição, além de estar em seu site que são declarados de Centro-esquerda. 

43-PV (Partido Verde) -- Foi fundado em 1986 por um grupo ambientalista que defendia a luta contra o Aquecimento Global, que passou a causar mais efeito nos anos 80. Se eu (JV Lourenço) fosse um cientista político, poderíamos imaginar que o ambientalismo é uma política de centro (pois o meio-ambiente não tem lado, é para todos), mas o espetro diz que é Centro-esquerda, então vamos respeitar. O Ambientalismo é de Centro-esquerda porque a Direita, no século XX, não se importava com a natureza e preferia construir obras e indústrias sem parar, até o Aquecimento Global chegar ao seu auge. Além disso, o PV também defende bandeiras como o Progressismo e a Social-Democracia, com isso, é tranquilo olhar para esta legenda como uma representante de Esquerda Democrática, sendo uma das poucas que se impões em eleições presidenciais. 

44-PRP (Partido Republicano Progressista) -- Temos uma citação do site do partido "...Tendo como metas a busca da igualdade, a garantia da inviolabilidade dos direitos individuais e coletivos e a conquista do verdadeiro estado de bem-estar social, o Partido Republicano Progressista (PRP) trilha os caminhos da centro-esquerda sem desprezar de forma alguma as transformações latentes no mundo...". Então queridos leitores, quando olhamos o nosso sistema, temos o PP (Partido Progressista), porém, tem políticas conservadoras. Ou seja, o verdadeiro partido progressista é o PRP, no entanto, tem sido um partido com muitos candidatos incoerentes ao espectro original do partido, mas como nunca governou um Estado e nunca obteve destaque no legislativo, ainda não podemos considerá-lo como um Fisiologista. Portanto, deixamos este partido, de acordo com seu estatuto, neste espectro mesmo, mas seria interessantíssimo vê-lo governar algum estado. 

77-SD (Solidariedade) -- fundado por Paulinho da Força Sindical em 2012, é claramente declarado como um partido de Centro-esquerda, denominando-se como uma Esquerda Democrática que luta pelos direitos trabalhistas, pelo Humanismo Universalista e a Social-Democracia como bandeiras de sua política. A ideologia central é o Trabalhismo, ou seja, o SD passou a ocupar o espaço como um partido trabalhista tradicional de centro-esquerda, que era ocupado por PTB nos anos 60 e por PDT dos anos 80 até os anos 2000. 

___________________________________________________________________________________________________________

CENTRO


14-PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) -- Se existe alguma herança deixada por vargas no sistema partidário é o PTB, no entanto, seus ideais não foram mantidos. Este partido foi criado logo após o fim do Estado Novo (1945), representando uma política de Centro-esquerda em defesa do Trabalhismo, do Nacionalismo e da Social-Democracia e até os anos 60 manteve esta posição. Mas quando o partido voltava a sua legalidade no início dos anos 80, havia uma divisão entre a turma de Brizola e a ala de Ivete Vargas (sobrinha de Getúlio Vargas), e com o registro dado para esta, Brizola saiu com sua turma e fundou o PDT (que manteve a figura do PTB clássico). Falo isso, porque desde os anos 80, o PTB tem adotado políticas associadas ao neoliberalismo, o que não é um defeito, mas a incoerência com o manifesto chega a existir, ao ponto de considerar o partido de centro, mas quando vemos o partido se aliando com qualquer aliança, vemos como um dos Fisiologistas que representam o balcão de negócios. Isso é claro de se ver quando o PTB fez parte da coligação do PSDB em 2014, mas representou a base aliada do governo do PT, ou seja, haja Fisiologismo que é um câncer de incoerência ideológicas no país. 

15-MDB (Movimento Democrático Brasileiro) -- É triste saber que um partido que passou a Ditadura Militar na oposição, defendendo a luta pelas liberdades democráticas, tendo políticos históricos entre os anos 70 e 80, conseguiu se tornar o que é hoje. Se existe um exemplo de Fisiologismo no Brasil é o MDB, um partido que fez uma salada de ideologias, tendo Requião (de esquerda) e Cunha (de direita) dentro de um mesmo partido. Além de ser um partido que nunca deixou de estar no governo, sempre foi base aliada de governos do PSDB e do PT, e como consequência, tornou-se uma das mais, senão, a mais corrupta legenda da política brasileira. De uma grande oposição democrática até uma quadrilha fisiológica. Este é o partido do atual presidente da república Michel Temer, e são poucos os políticos deste partido que são diferenciais. 

19-PODEMOS -- Este é o antigo PTN de Jânio Quadros, que foi o primeiro partido de centro a governar o Brasil, apesar de não ter durado muito tempo, já que Jãnio renunciará naquela época. Por muitos anos o PTN durou, até que a deputada federal Renata Abreu tomou a atitude em mudar o nome da sigla, e, oficialmente, tornou este o partido com mais mecanismos de Democracia Direta no Brasil, favorecendo uma forte aproximação com o cidadão, e utilizando esta como bandeira central do partido, que passou a se chamar PODEMOS. A pergunta é, serão que foi mudado por marketing? A resposta é que, por incrível que pareça, não, porque o PTN era um partido quase fisiológico que apoiava candidaturas de PT e PSDB, mas agora, lançou sua própria candidatura de Álvaro Dias, mudou seu manifesto e fez uma coligação 75% coerente com seu campo ideológico, mas 100% coerente em propostas. O próprio Alvaro Dias declarou na rádio Jovem Pan que sua posição era centrista, liberal nos costumes e com propostas (no momento) liberais na economia, mas defende a diminuição do Estado sem privatizar os setores estratégicos, mostrando um pouco do Social-liberalismo como bandeira, além da refundação da República, que mostra uma valorização do Republicanismo. 

22-PR (Partido da República) -- Muitos afirmam que este partido é de Centro-direita só pelo fato de ser republicano e ter alguns políticos conservadores na sua bancada. A questão é que seu manifesto admite ser intervencionista-liberal na economia, ou seja, admitem a intervenção do Estado sem inchá-lo. Outro ponto importante a destacar, é que o partido tem vários políticos de várias ideologias: conservadores, populistas, liberais e até políticos que nem obtém ideologias, e isso se chama Fisiologismo. Portanto, não existe espectro melhor do que o centro para o PR, até porque é um péssimo sucessor do PL (Partido Liberal), que era de Centro-direita entre os anos 80 e 90, e Centro nos anos 2000, mas infelizmente, tem um partido Fisiologista que teve a pior geração do PL como fundadora, pois esta participou do escândalo do mensalão, além de ter muitos políticos que deveriam estar preso. 

31-PHS (Partido Humanista da Solidariedade) -- Pessoal, não é um exame de sangue, é uma legenda realmente que foi criada por um grupo solidarista em 1995. Defensores do Humanismo-Cristão, do Assistencialismo e tem como bandeira principal o Solidarismo, além de defenderem o avanço da Democracia Cristã para a Ala Democrata do país (assim como em países de primeiro mundo). É um partido que poderia ser classificado como de Centro-direita, basta olhar suas ideologias. É este o famoso partido que utiliza ideologias cristãs, mas não pregam uma doutrinação religiosa dentro da política. No entanto, se lermos bem o manifesto da sigla, em um dos tópicos, fala de Estado de bem-estar social e a defesa de um Estado indutor que participa de economia e através de medidas solidaristas, participa de questões sociais, além de não concordar com propostas liberais econômicas e neoliberais. Após olharmos esta parte, não vemos um partido tão conservador, ainda mais quando falamos de Solidarismo como bandeira central, pois o partido tem o conjunto de ideologias centristas, portanto, deve ser classificado como de Centro.   

45-PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) -- Uma ala social-democrata do PMDB se desvinculou do partido e criou o PSDB em 1988, sendo o partido que mais destacava a Social-Democracia como bandeira central. Mario Covas, Franco Motoro e FHC foram os grandes responsáveis por representarem a Centro-esquerda nos anos 90, tendo criado o Plano Real e vários programas sociais que seriam popularizados no Governo Lula (2003 - 2010). Entretanto, ao longo dos anos 2000, o PSDB foi deixando de ser um partido social-democrata, e passou a se aproximar de políticas sociais-liberais, aumentando propostas de privatizações e ignorando projetos progressistas, até que o partido passou a se dividir entre a ala clássica social-democrata e a ala contemporânea liberal ou social-liberal, e isso fez com que o partido fosse classificado com os três espectros do centro (pois sé, dá para acreditar nisso?), mas como consideramos o Centro como a oscilação entre a Centro-esquerda e a Centro-direita e o partido defenda o Social-liberalismo como ideologia hoje, o partido deve ser considerado de Centro, mas tendo uma parcela de fisiologismo dentro de si que levaram aos escândalos de corrupção. 

55-PSD (Partido Social Democrático) -- O próprio Gilberto Kassab ao anunciar para o Portal G1 sobre seu partido, que foi criado em 2011, declarou que o PSD é um partido de Centro, tendo ex-políticos do DEM, do PSDB, do PP e até do PPS. Só de olharmos isso, vemos um novo partido Fisiologista, infelizmente, um desperdício democrático. Mal tem história e o partido tem marca por está aliado á governos corruptos de Dilma e Temer, e agora está no "blocão" de Geraldo Alckmin (PSDB). Realmente, a velha política continuou neste partido, lamentavelmente. 

70-AVANTE -- Criado em 2017, sendo PTdoB de 1994 até 2017. É um partido que não mudou seus valores mesmo depois da mudança de nome, mas continua obtendo atitudes fisiológicas (diferente do PODEMOS), ao se aliar com Ciro Gomes (PDT). Mesmo assim, damos mais destaque para seu estatuto, que mostra o seu favorecimento ao Solidarismo-Cristão, à justiça social (Social-Democracia), o Trabalhismo e o Nacionalismo, portanto, está ao centro do espectro, visando políticas de Centro-esquerda e Centro-direita, e não é tão difícil de obter esta interpretação. Embora deputados federais como Silvio Costa esboçam um coração Petista, a maioria do partido é mantida ao centro e de acordo com o estatuto. 

90-PROS (Partido Republicano da Ordem Social) -- Registrado em 2013, é um partido que obtém duas bandeiras que o coloca como um partido de centro: a primeira é a reforma tributária sem tirar a capacidade do Estado (Intervencionismo-liberal), a segunda o fato de serem contra a legalização das drogas (conservadorismo-liberal), no entanto, são favoráveis à políticas intervencionistas com aplicativos e apoiaram por duas eleições seguidas o PT em seu momento de crise. Portanto, é um partido fisiológico com aspectos intervencionistas, que simplesmente, oscila com suas propostas entre a Centro-esquerda e a Centro-direita.  

___________________________________________________________________________________________________________

CENTRO-DIREITA


25-DEM (Democratas) -- Antigamente se chama PFL (Partido da Frente Liberal), que foi fundamental na virada de Tancredo Neves (PMDB) para tirar o Brasil de uma Ditadura Militar de 21 anos. Até que, em 2007, mas com propostas de mudanças desde 2006, o PFL se torna DEM, por acreditar que a entrada do Brasil no século XXI faz com que não seja necessário obter ideologias tão conservadoras como antes. Com isso, o partido passa a adotar o Conservadorismo-liberal, sendo um dos poucos a não se calar diante do Governo Petista, além de ter uma agenda econômica focada em propostas neoliberais. Portanto, claramente, o DEM é um partido de Centro-direita, uma vez que, o próprio partido já admitiu isso, e, portanto, não é um terror para a Democracia, apesar dos esquerdistas enxergarem erradamente. 

30-NOVO (Partido Novo) -- É o único partido do Brasil que defende o Liberalismo Clássico como ideologia central, defendendo políticas modernas de liberdades individuais e econômicas, sendo fundado em 2011 e registrado em 2015. Muitos sites erram ao afirmar que o NOVO é um partido de Direita, no entanto, são poucas pessoas dentro do partido que são "conservadoras sociais", a grande maioria são liberais. Além disso, é o único partido que não tem ligação com o sistema político atual, foi criado com uma militância 100% nova e fora da política, não obtendo relação religiosa, de fusão partidária ou de mudança de nome, é um partido 100% novo. E o fato de ser liberal nos dois campos, é claramente um partido de Centro-direita, apesar da teimosia de muitas pessoas de classificá-lo de maneira equivocada. 

36-PTC (Partido Trabalhista Cristão) -- Criado como PRN nos anos 80, é o partido que representou o Governo Collor (1990 - 1992). Suas ideologias são o Trabalhismo, o Liberalismo e o Humanismo-Cristão nos costumes, e isso poderia colocá-lo tanto como um partido de Centro, quanto um partido de Centro-direita, porém, ao defenderem a bandeira do Liberalismo Econômico, logo passa a se definir como um partido de Centro-direita, o que não é nenhum segredo se voltarmos lá atrás. Além disso, Fernando Collor foi o último presidente que, de fato, foi liberal, mas a corrupção destruiu uma gestão que poderia ter sido melhor. Atualmente, o partido é nanico e não obtém força política, mas mantém Collor no partido até hoje. 

___________________________________________________________________________________________________________

DIREITA AVANÇADA


10-PRB (Partido Republicano Brasileiro) -- quando olhamos o estatuto, quase acreditamos que este partido representava a Centro-direita, pois teoricamente é tudo bonitinho, como se fossem pessoas 100% democráticas, até descobrirmos que este é o partido da Igreja Universal do Reino de Deus. Já ficamos com o pé atrás só de vermos esta ligação, e após analisarmos a bancada legislativa e algumas gestões, como o caso de Marcelo Crivella (prefeito do Rio de Janeiro), e isso já é um motivo a mais para colocar o PRB neste espectro. Quando Flávio Rocha (ainda pré-candidato a presidente) fala que sua propostas é um governo liberal na economia e conservador nos costumes, estava sendo revelado o espectro político do PRB, entre a Centro-direita e Direita, ou seja, uma Direita Avançada. 

11-PP (Partido Progressista) -- Os "progressistas" na verdade são conservadores pessoal e assumidos como um partido de Direita para o Jornal O Globo. Apesar disso, não são tão radicais como nos anos 80, quando o partido sucedia a ditadura com a sigla PDS (Partido Democrático Social), que ao longo dos anos 80, mantiveram a bandeira econômica com a agenda liberal, mas esconderam suas posições conservadoras até o governo do PT entrar em crise. Portanto, são os famosos conservadores sociais, em que o próprio Paulo Maluf nunca negou ser, portanto, é um partido de Centro-direita e Direita. É bom destacar que este partido é o mais investigado da Operação Lava Jato. 

20-PSC (Partido Social Cristão) -- Fundado em 1985, é considerado um daqueles partido que, durante os anos 90 e 2000, se esconderam, não se assumiram como um partido de Direita, pois o espectro aparentava ser rejeitado por causa do Regime Militar, o que não deixe de aumentar a culpa dos conservadores em se esconderem. No entanto, ao se assumir oficialmente em 2014, defendo as bandeiras pró-vida, contra legalização das drogas e além de reduzir a maioridade penal, é um partido que defende o que eles chama de Social-cristianismo. É uma ideologia do Conservadorismo Social que defende os valores cristão como uma verdade, ou seja, mesmo que a religião Judaico-cristã não seja a religião de todas as pessoas, as verdades dentro dela estariam na vida de todas as pessoas através de mandamentos bíblicos, como não mantar, não mentir, não roubar, entre outras coisas. Porém, nas atitudes, não vemos verdadeiros cristãos representando esta causa, mas pessoas semi-radicais que muitas vezes acabam obtendo um discurso de ódio, é o caso de Marco Feliciano (deputado federal / SP), que na época que estava neste partido falou em "cura gay", mas porque as pessoas devem curar um sentimento que às fazem feliz? Mesmo assim, não é um partido tão radical, até porque, dispensou a Família Bolsonaro, mas não é um partido moderado por serem bem mais conservadores, portanto, ficam na Direita Avançada. 

27-DC (Democracia Cristã) -- Pelo nome do partido, se fosse na Alemanha, seria claramente de Centro-direita, defendendo liberdade, justiça e solidariedade, algo mais aproximado do Liberalismo e do Humanismo-Cristão. No entanto, Eymael foi mais conservador com seus valores, uma vez que, a Democracia Cristã passa a ser de Direita Avançada aqui, não obtendo nenhuma relação com a Alemanha. E achamos engraçado alguns blogs colocarem que na época que o partido se chamava PSDC (Partido Social Democrata Cristão) que Eymael estava em dúvida se seria social-democrata ou democrata-cristão.... Meu Deus gente, este "social" só foi utilizado para esconder que o partido estava na Ala Conservadora país, após a esquerda entrar em crise, se revelaram. Outra coisa, mesmo não revelando 100%, seu manifesto e seu discurso em poucos debates e em horários eleitorais são realmente conservadores sociais, portanto, não existem dúvidas que o DC seja de Direita Avançada.

___________________________________________________________________________________________________________

DIREITA CLÁSSICA


17-PSL (Partido Social Liberal) -- De 1994 até 2017, este partido tinha uma bandeira importantíssima que era o Social-liberalismo, ou seja, era claramente um partido de centro, sendo considerado por nós um dos mais democráticos do Brasil. No entanto, vimos algumas coisas estranhas, por exemplo, que a posição econômica era Liberal, sendo que o Social-liberalismo defende uma intervenção do estado com união do livre mercado, ou seja, já era contraditório. Até que, em 2018, Luciano Bilvar se vendeu para Jair Bolsonaro que fez do PSL um partido Conservador e ultranacionalista, só pelo fato de ambos serem liberais na economia, mas no que se refere a costumes, foi um choque para o espectro político brasileiro. O PSL saiu de centro para Direita Clássica, fazendo com que a corrente Livres (defensora do Libertarianismo) deixassem o partido por passar a defender o Conservadorismo nos costumes políticos e sociais. Em seu lugar, entraram a Família Bolsonaro e políticos que se ligavam com o mesmo pensamento conservador, e, desde então, o partido é considerado uma Direita Clássica, pois ainda são liberais no campo econômico. Por fim, é interessante destacar que, possivelmente, este seja o único partido de Direita do país, se formos levar ao pé da letra, pois nem é de Extrema-direita e não é uma Direita que se diz de Centro-direita ou se esconde, e, apesar de ter uma Ala Monarquista dentro de si, mas por ser uma minoria do partido, não pode ser colocado no extremo do espectro. Também defendem o Militarismo, mas como uma política profissional dentro da Democracia, negando a presença de um Golpe Militar, apesar de acreditarem que a Ditadura Militar não foi uma ditadura. 

___________________________________________________________________________________________________________

EXTREMA-DIREITA


28-PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) -- Poderia ter sido um dos melhores partidos do Brasil, com propostas de infraestrutura totalmente avançadas, que até colocariam nosso país entre as potências de primeiro mundo, mas em 2014, Levy Fidelix revelou seu espectro político. Dizia ele que era de Centro-direita, mas ao fazer uma declaração homofóbica, não pela resposta (pois ali foi um pensamento religioso, baseado no Conservadorismo social), mas quando ele fecha com a tréplica, dizendo que pessoas de LGBTs tinha que ser tratadas bem longe de pessoas como ele, ali foi revelado um discurso de ódio. Na mesma época, o blog do próprio partido colocava sua marca como de Extrema-direita, e numa entrevista da Jovem Pan, Levy Fidelix aponta que a política econômica tinha que ser baseada no Keynesianismo (intervencionismo na economia), ou seja, juntando com costumes conservadores, mais um discurso patriotista e ultranacionalista, além de obter uma boa quantidade de políticos defensores do Golpe de 64 (Militarismo) como General Mourão, que foi lançado nesta eleição como vice de Bolsonaro. Podemos concluir que este partido é de Extrema-direita, não existem motivos para pensarmos o contrário, independente do que possam dizer, Centro-direita não defendem estas ideologias. 

51-PATRIOTA -- Este partido era o PEN (Partido Ecológico Nacional) de 2011 até 2017, com uma posição conservadora-liberal, ecologista e liberal-econômica, sendo um partido de Centro-direita, certo?! Errado! Este partido foi criado pela Assembleia de Deus, e isso faz dele um conservador-social de Direita Avançada. Em 2017 o partido fez uma enquete para mudar seu nome, e quem venceu foi PATRIOTA que passaria ser a nova denominação do partido, que se vendera para Jair Bolsonaro para lançá-lo como presidente, com isso, o partido caiu para a Direita Clássica, indo ao Conservadorismo tradicional sem abandonar o Liberalismo Econômico. No início deste ano, mais uma mudança, por desentendimentos, Bolsonaro e sua família deixaram o partido e o PATRIOTA ficou isolado até lançar Cabo Daciolo como seu candidato a presidente, porém, a entrada do deputado carioca fez com que o partido se declarassem como o único teocrático do Brasil, defendendo uma constituição cristã para o Brasil, ou seja, por mais que o partido mantenha posições liberais na economia, defender a Teocracia como ideologia coloca qualquer partido ao extremo do espectro. Aliás, existem vários motivos, além da posição econômica, que diferencia a Direita Clássica com a Extrema-direita: defender a tortura como punição, favorecer a volta da Monarquia, defender uma constituição teocrática e favorecer o militarismo como política ditatorial. Portanto, o PATRIOTA é um partido de Extrema-direita, diferente do PSL que está um pouco acima no espectro, mas não é muita coisa, é quase a mesma diferença entre PCdoB e PCB, porém, no Polo da Esquerda. Além disso, é incrível vermos que o PATRIOTA conseguiu fazer em menos de um ano o que o PT fez em quase 15 anos, mudar de espectro quatro vezes. 

==============================================================================================

 CONCLUSÃO 

Este post é o maior que fizemos na história de todos os blogs e por esta razão que adiamos tanto o lançamento deste post, pois foram muitos estudos, muitas pesquisas, muita leitura e muita análise, não somente de manifestos partidários, mas de cada discurso, de cada atitude legislativa e executiva, de cada posicionamento em debate, de cada frase de efeito que levaram a estas conclusões de posicionamento. E temos que deixar claro que, nem todos os políticos do partido são coerentes à ideologia, mas na maioria destas legendas, principalmente as radicais, obtém maiorias coerentes ideologicamente. E mesmo que o partido nunca tenha posicionado ou dito que é contra ou favorável a algo, a ideologia que o carrega como bandeira tem este histórico, e dependendo dela, temos que ficar atentos sempre. 

==============================================================================================
___________________________________________________________________________________________________________

FONTES: Estatutos e manifestos obtidos em sites de todos os partidos do Brasil / Wikipédia (EUA) / Debates políticos e horários eleitorais registrados no YouTube / Entrevistas às rádios Jovem Pan, TV Folha, Rede Globo, SBT e TV Brasil / Análises ideológicas do Jornal o Globo / Notícias dos portais G1 e UOL /  links de referência da Wikipédia (Brasil) / Notícias publicadas nos sites dos partidos / Vídeos do canal Plano Piloto / Sites de conferências internacionais de partidos / Programas das TVs Senado e Câmara.
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________

"Agradecemos primeiramente a Deus, às nossas famílias, amigos e a todos os internautas que leem o blog da JVS World News e assistem os vídeos da JVS Tube, pois tudo que queremos é oferecer o melhor conteúdo de entretenimento e notícia para vocês" - JV Lourenço. 

ESCRITA / REVISÃO
JV Lourenço

Comentários